Primeira Guerra Mundial


Período
1914 - 1918
Área do conflito
Europa, África, Oriente Médio e Ásia
Protagonistas principais
Grã-Bretanha, França, Estados Unidos, Alemanha, Império Austro-Húngaro, Itália, Rússia e Império Otomano (Turquia).
Histórico
O estopim do conflito foi o assassinato do presumível herdeiro austríaco, o arquiduque Francisco Ferdinando, por bósnios em Sarajevo, em 28.06.14. Na crise que se seguiu, como nenhuma potência aceitou derrota diplomática, a guerra venceu a diplomacia e o que seria uma guerra européia, tornou-se em 1917, uma guerra mundial. Após o início do conflito, dois grupos rivais se formaram: a Alemanha e a Áustria-Hungria receberam a adesão da Turquia e da Bulgária; por outro lado a Rússia, a Grã-Bretanha e a França ganharam o apoio do Japão, Itália, Romênia e finalmente Estados Unidos, que desempenhariam um papel decisivo para os aliados. Na frente ocidental, apenas os estágios inicial e final viveram uma guerra de movimento. Do inverno de 1914 à primavera de 1918, a superioridade de defesa, baseada no sistema de trincheiras e metralhadoras, contra a lenta ofensiva da infantaria, levou a um impasse. Era a guerra de desgaste, com os adversários entrincheirados numa linha de frente de 644 km, do Canal da Mancha à Suíça, combatendo em meio ao arame farpado, lama, fogo de artilharia e doenças. Na Europa Oriental e nos Balcãs, com menor concentração de efetivos e defesas mais fracas, a guerra foi mais móvel. Em novembro de 1917, os bolcheviques tomaram o poder na Rússia, em em dezembro optaram pela paz. Então os alemães poderiam concentrar seus esforços na frente ocidental e lançaram ofensivas, em 1918, para vencer no oeste antes da chegada salvadora dos norte-americanos. Falharam, apesar do sucesso inicial. Os franceses contra-atacaram, com êxito, seguidos pelos americanos perto de Amiens. Atacando em várias frentes, sem descanso, romperam a linha alemã em 30 de setembro, e um a um os inimigos foram capitulando. Em 11 de novembro de 1918, o conflito terminou. Fora o primeiro da era moderna, a trazer para o campo de batalha, pela primeira vez, o uso de gás venenoso (usado pelos alemães em Bolinów), do tanque, inventado pelos ingleses (36 deles participaram da batalha do Somme), do avião como caça, bombardeiro ou para reconhecimento e de submarinos em grande escala.
Principais forças envolvidas

Grã-Bretanha: 9.500.000 homens (1.000.000 mortos)
França: 8.200.000 homens (1.500.000 mortos)
Rússia: 13.000.000 homens (1.700.000 mortos)
Itália: 5.600.000 homens (533.000 mortos)
Estados Unidos: 3.800.000 homens (116.000 mortos)
Alemanha: 13.250.000 homens (1.950.000 mortos)
Áustria-Hungria: 9.000.000 homens (1.050.000 mortos)
Turquia: 2.850.000 homens (325.000 mortos)

Principais batalhas

Batalhas do Somme, Verdun, Marne, Champagne, Tanenberg, Flandres, Ypres, Amiens, Caporetto, Dardanelos, Kut el-Amara, batalha naval da Jutlândia e desembarque aliado em Salônica.

Resultado final

Os custos materiais e humanos foram imensos, assim como as consequências políticas e sociais, incluindo a desintegração dos Impérios Otomano e Austro-Húngaro e o início da guerra civil na Rússia. Tratados de paz: Tratado de Versailles com a Alemanha (1919), Tratado de Neuilly com a Bulgária (1919), Tratado de Saint-Germain-en-Laye com a Áustria (1919), Tratado de Trianon com a Hungria (1920) e Tratado de Sèvres com a Turquia (1920).

Custo total estimado: US$ 4,5 trilhões

© www.militarypower.com.br


                                   www.militarypower.com.br                                   eXTReMe Tracker
                       A sua revista de assuntos militares na internet