Mil Mi-24 Hind - Rússia


Desde que apareceu pela primeira vez, o potente MIl Mi-24 "Hind" tornou-se o rei dos helicópteros de combate sobre o campo de batalha. Esta grande e poderosa máquina é um exemplo clássico da filosofia da "força bruta" que dominava o pensamento militar soviético durante a Guerra Fria. Foi dimensionado para transportar uma seção de assalto de oito soldados, que desembarcam pelas grandes portas laterais, apoiados por seu pesado armamento que garante a eliminação de qualquer resistência por parte do inimigo. A carga bélica externa compreende quatro mísseis anti-carro e quatro casulos lança-foguetes UV-32. Sua principal missão não é combater unidades blindadas e sim prover apoio aproximado às tropas em terra, atuando como uma espécie de artilharia aérea, com grande potência de fogo e mobilidade. A versão inicial de série foi o Hind-A, que tinha uma tripulação de vôo de quatro homens; piloto, co-piloto, navegador/artilheiro e observador. O rotor principal com cinco pás de aço revestidas com fibra de vidro e com cubo em titânio o torna bastante resistente ao fogo anti-aéreo. Os motores potentes são parcialmente blindados, dotados de separadores de partículas nas tomadas de ar e dispositivos nas saídas de escape para reduzir a emissão de radiação infravermelha. O Hind-B, primeira versão operacional, tinha semi-asas para fixação do armamento, e o Hind-C apresentava um novo rotor de cauda, situado à esquerda da deriva, para produzir um efeito de tração em vez de empuxo.



Passe o mouse sobre os mísseis Shturm, nas pontas das asas, para visualizá-los em detalhe.

 

A mais numerosa de todas as versões foi o Hind-D, com nova cabine dianteira biposto, em tandem, com o artilheiro ocupando a posição da frente e o piloto atrás, num plano superior. Em volta do nariz existem vários sensores todo-o-tempo e sistemas de pontaria das armas, incluindo um radar, uma câmera de tv de baixa intensidade luminosa (LLTV) e um visor térmico FLIR. A torre de metralhadora traz uma arma de tiro rápido, de quatro canos rotativos de 12,7 mm. O Hind-E tem uma aviônica melhorada e utiliza mísseis teleguiados 9M114 (AT-6 Spiral). As semi-asas podem levar uma grande variedade de armas, entre mísseis, foguetes de diversos calibres, bombas, casulos com canhões GSh-23L de 23 mm de cano duplo, disseminadores de minas ou tanques auxiliares. As contramedidas incluem um sistema Ispanka L-166V-1AE para interferir nas radiações infravermelhas, lançadores de fogos-de-bengala IR e tiras anti-radar (chaff). O Hind-F teve a metralhadora do nariz substituída por um canhão GSh-30-2 de 30 mm e cano duplo, no lado direito da fuselagem. Outras versões do Hind incluem o Mi-35, o Mi-24 RCh, um helicóptero de reconhecimento NBQ e o Mi-24K (Hind-G2) para controle de tiro de artilharia. Nos últimos 20 anos foram construídos cerca de 2.300 unidades, metade das quais ainda está a serviço das forças armadas da ex-União Soviética e os demais exportados para mais de 15 países, entre eles Cuba, Índia, Líbia, Iraque, Paquistão, Síria e Peru.



Origem
Rússia
Tripulação
2 (piloto e artilheiro)
Dimensões
comprimento: 21,2 m / altura: 6,5 m
Velocidade
310 km/h (máxima)
Alcance
750 km
Peso
12,5 toneladas
Motores
2 turbinas Klimov 117, com empuxo unitário de 2.186 hp
Armamento
Metralhadora de quatro canos de 12 mm, foguetes de vários calibres, mísseis anti-tanque 9M114, canhões de cano duplo de 23 ou 30 mm, bombas e disseminadores de minas.


                                
www.militarypower.com.br                                   eXTReMe Tracker
                      
A sua revista de assuntos militares na internet