Combatentes



Comando SBS - Grã-Bretanha

Atuação: Guerra das Malvinas - 1982


Uma fase crucial da campanha britânica para retomar as Ilhas Malvinas de seus invasores argentinos estava prestes a começar. Uma força de desembarque anfíbio estava se preparando para deixar tropas na baía de San Carlos, que se tornaria a cabeça-de-ponte por onde as ilhas seriam retomadas. Preocupava os planejadores britânicos uma posição argentina colocada no topo de Fanning Head, um cume alto com vista para a enseada. Foram detectadas transmissões de rádio, de um indicativo "EC Hermes". A força do Exército Argentino no local era uma seção do 25º Regimento de Infantaria, com morteiros de 81 mm e dois canhões sem recuo de 105 mm. Acreditava-se que tinha o efetivo de meia companhia e cobrisse as aproximações às áreas de desembarque com suas armas pesadas, portanto sua presença era uma ameaça significativa aos desembarques. A tarefa de limpar Fanning Head coube ao 3 SBS (Esquadrão 3 do Special Boat Service, a lendária unidade de forças especiais da Royal Navy) apoiados pelo destróier HMS Antrim. A posição do inimigo foi localizada usando um dispositivo de imagem térmica acoplado a um helicóptero Wessex do Antrim. Uma força de assalto SBS de cerca de 25 homens, bem armados com metralhadoras pesadas, foi infiltrada nas proximidades, em pequenas frações, por helicóptero. Acompanhando os comandos SBS estava o capitão Hugh McManners, um observador aéreo avançado da Royal Navy (Naval Gunfire Forward Observation - NGFO) da 148 Commando Forward Observation Battery, que iria direcionar o fogo de artilharia do canhão principal do navio, e o capitão Rod Bell, um especialista em operações psicológicas de língua espanhola, que esperava persuadir as forças argentinas a se renderem. À medida que o SBS se aproximava das posições inimigas, o capitão Mc Manners dirigiu fogo de artilharia para o alvo.

Ao atingir a área de seu objetivo, os comandos britânicos se posicionaram e apontaram suas armas para as forças inimigas. Esperando que o bombardeio sofrido pelos argentinos fosse suficiente para quebrar seu moral, o capitão Bell gritou em espanhol para que eles se rendessem. A resposta inimiga foi uma saraivada de tiros de metralhadora. Com isso, o SBS contra-atacou, varrendo os argentinos com fogo de suas metralhadoras, bem como lançadores de granadas M203 e foguetes LAW 80 (Light Anti-armour Weapon). Os comandos avançaram, ficando ao alcance das granadas de mão das posições argentinas antes que os defensores sobreviventes optassem por se render. O SBS e a artilharia naval mataram 11 dos sessenta argentinos, seis se renderam e o restante fugiu. Os britânicos haviam sofrido apenas ferimentos leves. Um evento interessante é relatado como tendo acontecido na manhã seguinte, quando os desembarques começaram. Um par de jatos de ataque argentinos cruzou pela baía com o objetivo de atacar a força de desembarque. O SBS, que agora ocupava a posição no alto da colina, abriu fogo de armas pequenas, derrubando um dos jatos. Esta foi uma operação pequena, mas vital. Os argentinos em Fanning Head estavam manejando armas pesadas que poderiam ter causado muitas baixas entre os fuzileiros navais que desembarcariam em San Carlos.

O Special Boat Service, embora tenha suas origens durante a Segunda Guerra Mundial, ainda nos dias de hoje permanece como uma das mais discretas unidades de forças especiais, com a maioria de suas operações sendo consideradas como altamente "classificadas" pelo Ministério da Defesa britânico. No entanto, as habilidades e resistência de um comando SBS são surpreendentes, e durante a Guerra das Malvinas elas foram colocadas à prova, onde realizaram diversas ações de reconhecimento de vital importância, mesmo que fosse preciso descer de paraquedas diretamente nas águas geladas do Atlântico Sul. O comando SBS aqui retratado está com equipamento completo, em vez de roupa de mergulho, e usa o uniforme padrão dos Royal Marines. Geralmente só é possível distingui-lo pelo distintivo em seu ombro direito, a combinação de um "paraquedas alado" com a inscrição "SC" (Swimmer-Canoeist), cercada por folhas de louro. Ele está pesadamente vestido com um blusão e calças específicas para clima ártico, ambos à prova d'água e produzidos em padrão de camuflagem DPM (Disruptive Pattern Material britânico). Além disso, recursos mais particulares deste tipo de unidade aparecem, como botas civis de alpinismo, polainas impermeáveis e uma camisa de gola alta do Exército norueguês frequentemente usada pelas forças da OTAN. Sua mochila Bergen com roupas impermeáveis anexadas indica uma longa missão, enquanto, por precaução médica, kits de primeiros-socorros são presos ao cinto. Carrega bolsas de munição extra junto ao peito e sua arma principal é o fuzil de assalto M16, calibre 5.56mm, geralmente o preferido dos comandos SBS.




 

 



Combatentes


Apresentamos os protagonistas das principais guerras do século XX, com o relato de onde e como atuaram, seus uniformes, suas armas e seus atos de bravura e heroísmo em combate. Histórias fascinantes que levarão o visitante a participar como coadjuvante dos eventos em que elas ocorreram. Para conhecer detalhadamente cada um destes valorosos soldados de infantaria, fuzileiros navais, paraquedistas e comandos de forças especiais, basta clicar nas janelas acima, por especialidade ou pela ordem em que foram incluídos os artigos nesta seção.

..... .. ...... ........

 

 

. ...................... . .......

 



www.militarypower.com.br
Sua revista digital de assuntos militares