Projeto FX BR - Força Aérea Brasileira - Gripen


 

 

APRESENTAÇÃO OFICIAL

Tudo sobre o Gripen E: novas fotos, configuração de armamentos, ilustração de três vistas e muito mais...


Foto oficial do primeiro Gripen E, em seu roll out realizado em 18/05/2016.

             .              .           .            

Notícias

O GRIPEN NG É O NOVO CAÇA DA FAB - 18/12/2013: Um dia histórico para a Força Aérea Brasileira. Por meio do Programa F-X2, o Governo brasileiro confirmou a aquisição do avião militar supersônico Gripen NG, caça de última geração que atenderá às necessidades operacionais da FAB para os próximos 30 anos e que faz parte do Programa de Articulação e Equipamento da Defesa, da Estratégia Nacional de Defesa, com vistas à defesa da Pátria. Hoje, 18 de dezembro de 2013, a Presidenta da República anunciou a decisão de adquirir as aeronaves Gripen NG, da empresa sueca SAAB, representando investimentos da ordem de US$ 4,5 bilhões, em um cronograma que se estenderá até 2023. A oferta vencedora engloba o fornecimento de 36 (trinta e seis) aeronaves, logística inicial, treinamento, simuladores de voo e projetos de transferência de tecnologia e cooperação industrial. A próxima fase do processo consiste nas negociações para a materialização dos contratos de fornecimento de bens, de serviços e os acordos de compensação.

ASSINATURA DO CONTRATO - 24/10/2014: A Força Aérea Brasileira assinou com a empresa sueca SAAB o contrato para aquisição de 36 aviões de caça Gripen NG. A primeira aeronave deverá ser entregue em 2019, e a última em 2024. A assinatura aconteceu na sexta-feira, dia 24, nas instalações da COPAC, em Brasília. O contrato envolve o treinamento de pilotos e mecânicos brasileiros na Suécia, apoio logístico e a transferência de tecnologia para indústrias brasileiras. O investimento total será de aproximadamente US$ 5,4 bilhões. A diferença em relação ao valor anunciado anteriormente deve-se às novas exigências feitas pela FAB e à atualização dos valores no período. A Embraer irá assumir um papel de liderança na fabricação local dos aviões, mas haverá também a participação de outras empresas brasileiras, como a AEL, Akaer, Atech e SBTA, possibilitando que 15 das 36 aeronaves sejam montadas no país. O Brasil também participará do desenvolvimento do Gripen NG e será responsável pelo desenvolvimento da versão para dois pilotos. A encomenda brasileira envolve 28 unidades monoplaces (para um piloto) e 8 biplaces (para dois tripulantes). O desenvolvimento e produção do Gripen NG possibilitará ainda a geração de milhares de empregos diretos e indiretos no país.

ASSINATURA DO CONTRATO DE FINANCIAMENTO - 25/08/2015: Os governos do Brasil e da Suécia formalizaram hoje às 10h, em Londres, os contratos financeiros da compra de 36 caças supersônicos Gripen NG. O pacote inclui ainda a aquisição do armamento das aeronaves. A cerimônia foi na Embaixada do Brasil envolvendo funcionários da agêncía sueca de crédito à exportação, a SEK, e da Procuradoria Geral da Fazenda. O valor total é de cerca de US$ 5,4 bilhões, com oito anos de carência e 15 anos para o pagamento. O crédito cobrirá 100% do contrato comercial, sem a necessidade de pagamento de sinal, lembrando que o pagamento efetivo do financiamento só ocorrerá após o recebimento da última aeronave previsto para 2024. Esta etapa encerra as negociações e inicia a fase de execução do contrato comercial, permitindo o início da fabricação dos novos caças, cuja primeira unidade deverá ser entregue à FAB em 2019.

FAB DEFINE PACOTE INICIAL DE ARMAMENTOS PARA O GRIPEN - 25/08/2015: A Força Aérea Brasileira pagará US$ 245 milhões por 70 mísseis e bombas de alta tecnologia e 14 unidades de sistemas táticos de reconhecimento e navegação para aeronaves, que serão empregados nos novos caças Gripen. A Aeronáutica não divulga os tipos e a quantidade de armas compradas por considerar o dado uma informação "estratégica", mas segundo fontes confiáveis, o pacote incluiria: 10 unidades do míssil ar-ar A-Darter operacionais e 8 para treinamento; 10 unidades do míssil ar-ar IRIS-T operacionais e 20 para treinamento; 20 kits da bomba guiada Spice 1000 operacionais; 30 kits da bomba guiada Spice 250 operacionais; 4 unidades do pod de reconhecimento Reccelite II; e 10 unidades do pod de navegação e designação de alvos Litening G4.

APRESENTAÇÃO OFICIAL DO GRIPEN E (ROLL OUT) - 18/05/2016: A SAAB apresentou oficialmente nesta data, em um evento em sua sede na cidade de Linköping, o primeiro protótipo do Gripen E (código 39-8) dos quatro que participarão do programa de certificação da aeronave. Às 10h30, horário de Brasília, as cortinas se abriram em um palco especialmente montado em um dos hangares da fábrica. O aparelho será usado para integrar os sistemas eletrônicos solicitados pelo Comando da Aeronáutica, que incluem um datalink próprio e um painel com apenas uma tela de grande tamanho Wide Area Display (WAD), similar à desenvolvida para o F-35, em desenvolvimento pela AEL Sistemas. Representando o Ministério da Defesa, o comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Nivaldo Luiz Rossato, ressaltou a importância do programa em seu discurso. O primeiro caça Gripen E da Força Aérea Brasileira será entregue em 2019, quatro anos antes da primeira unidade operacional sueca.

ASSINATURA DO ACORDO DE COMUNICAÇÕES - 11/08/2016: O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, na qualidade de Autoridade Nacional de Segurança, e a Administração de Material de Defesa do Reino da Suécia (FMV) realizaram, em 11 de agosto de 2016, a assinatura do Acordo da Segurança das Comunicações do Programa do Sistema Gripen. O Acordo estabelece as diretrizes para a troca segura de informações entre os dois países, em prosseguimento ao referido programa, com o objetivo de realizar a transferência de tecnologia para a fabricação das futuras aeronaves de combate da Força Aérea Brasileira.

AEL / ELBIT FORNECERÁ CAPACETES HMD PARA A FAB - 07/11/2016: O sistema avançado de visualização integrado ao capacete (HMD - Helmet Mounted Display), denominado Targo será fabricado e fornecido pela empresa brasileira AEL Sistemas, subsidiária da israelense Elbit Systems. Os pilotos equipados com o Targo serão capazes de localizar, rastrear, identificar e combater melhor os alvos aéreos e terrestres, uma vez que o sistema proporciona maior consciência situacional e melhores opções para ampliar a capacidade de combate. Um visor integrado ao capacete exibe informações de voo, tais como altitude e velocidade do ar, além de indicar alvos e fornecer dados de rastreamento que ajudam o piloto. Além de entregar o sistema HMD, a AEL também fornecerá o Display Panorâmico Inteligente (WAD – Wide Area Display) e o HUD (Head- Up Display) para o Gripen NG do Brasil.

CONTRATO DE INTEGRAÇÃO DO MÍSSIL A-DARTER - 19/11/2016: A Denel Dynamics recebeu recentemente um contrato para integrar o míssil A-Darter aos caças Gripen da Força Aérea Brasileira (FAB). De acordo com o relatório anual da empresa, no período 2015/16, informa que foi recebido um contrato para “integrar o míssil nos aviões brasileiros do programa F-X2". Devido à complexidade do projeto, o Brasil foi incorporado como parceiro com a participação de algumas empresas brasileiras, entre elas Avibras (motores), Mectron (fabricação dos mísseis) e Opto Eletronica. O míssil de quase três metros de comprimento, 93 quilos, tem um alcance de aproximadamente 20 Km. Ele pode ser designado para o alvo utilizando o radar da aeronave de lançamento, através da cabeça de busca do míssil, ou pelo HMD (Helmet Mounted Display), que permite guiar o míssil para alvos localizados atrás do avião de lançamento.

EMBRAER E SAAB INAUGURAM CENTRO DE PESQUISA - 22/11/2016: A Saab, empresa de defesa e segurança, e a Embraer Defesa & Segurança inauguram hoje o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (Gripen Design Development Network - GDDN), em Gavião Peixoto (SP). O GDDN será o hub de desenvolvimento tecnológico do Gripen NG no Brasil para a Saab e a Embraer, junto às empresas e instituições brasileiras parceiras: AEL Sistemas, Atech, Akaer e Força Aérea Brasileira, por meio de seu departamento de pesquisa DCTA. O GDDN contempla o ambiente e os simuladores necessários para o desenvolvimento dos caças. Além disso, o GDDN está conectado à Saab na Suécia e aos parceiros industriais no Brasil, assegurando transferência de tecnologia e desenvolvimento eficientes.

 




Aeronave

 

 

 

A aeronave Gripen NG (Next Generation, futuramente denominada Gripen E ou Gripen BR), do grupo sueco SAAB, é um modelo supersônico monomotor projetado para emprego em missões ar-ar, ar-mar e ar-solo, sob quaisquer condições meteorológicas e desenvolvido para se adaptar à evolução das ameaças e exigências operacionais, enfrentadas pelas modernas Forças Aéreas. A versão brasileira, a ser desenvolvida em parceria com empresas locais, a partir do projeto original destinado à Força Aérea da Suécia, contará com modernos sistemas embarcados, radar de última geração e capacidade para empregar armamentos de fabricação nacional. A versão padronizada para a operação é a monoposto. Entretanto, a versão biposto retém toda a capacidade operacional da versão monoposto. Dotada de um sistema de reabastecimento em voo, a aeronave será capaz de defender nosso espaço aéreo nos pontos mais remotos do Brasil. Tais características, aliadas ao desempenho da aeronave, possibilitarão um expressivo ganho na capacidade operacional da FAB. O Gripen NG integra um conjunto completo de sensores, com total flexibilidade de integração de armamento, podendo ser equipado com armas adquiridas de outros fornecedores no mundo.

A capacidade de sobrevivência é garantida pelo equilíbrio existente entre as baixas assinaturas no espectro visível, infravermelho e radar, assim como por um avançadíssimo sistema modular de Guerra Eletrônica e de Autoproteção. Como caça multiemprego de última geração para desempenhar todas as missões designadas pela Força Aérea Brasileira, incorpora elevado alcance operacional, capacidade de carga útil e o recurso de Guerra Centrada em Rede (NCW). O recurso NCW da aeronave brasileira será significativamente aprimorado, pois será operado em combinação com o sistema E-99 ERIEYE da Embraer. Dotado de um avançado sistema de armas, o Gripen NG, versão aprimorada do já consagrado caça multiemprego Gripen C/D, foi concebido para combater no ambiente de Guerra Centrada em Rede (NCW). O projeto, flexível e modular, faz com que o seu aprimoramento e desenvolvimento contínuo apresentem tanto baixo risco como excelente custo-benefício. O programa cobre o desenvolvimento de todos os principais sensores e aviônicos, inclusive a comunicação de dados, os sistemas de autoproteção, a integração de armas, bem como os aprimoramentos da estrutura do avião e de sua motorização.

O Gripen NG é uma plataforma de “baixo risco”, acompanhada de um programa já custeado de desenvolvimento contínuo e melhorias garantidas. Tem uma grande capacidade de crescimento, o que é uma garantia de que atenderá a todas as demandas futuras. Graças aos seus novos tanques de combustível (40% maiores do que nas versões C/D) a aeronave tem excelente comportamento nos quesitos alcance e raio de ação. Na configuração de Patrulha Aérea de Combate, alcança um raio de combate de 1.300 km, a partir da base de operações, com mais de 30 minutos “na estação”. Tem um alcance de translado de 4.000 km. O Gripen NG é considerado um dos caças mais ágeis em combate próximo na atualidade, ao combinar um avançado layout aerodinâmico e uma configuração canard-delta com um sistema triplex de controle de voo fly-by-wire digital. Incorpora os sistemas de links de dados multifrequenciais mais desenvolvidos e seguros do mundo, conferindo ao piloto uma completa noção da situação ao seu redor, em todos os modos de operação. Esta perfeita condição se deve a um avançado layout 100% digital, com grandes e coloridos displays MFD (Multi-Functional Displays), controles HOTAS (Hands-On-Throttle-And-Stick) e capacete com visor acoplado HMD (Helmet Mounted Display).

O seu sistema de missão resulta da fusão total dos dados de seus sensores e, em decorrência, possibilita uma capacidade de combate excepcional, garantindo o lançamento extremamente preciso de armas inteligentes. O motor General Electric F414G incorpora avançada tecnologia É um turbojato modular, com pós-combustão, baixa razão de diluição e eficiência no consumo de combustível. Com uma taxa de empuxo superior a 22.000 lb ou 98 kN, o F414G gera 20% mais empuxo que o atual Volvo Aero RM12 do Gripen, viabilizando velocidade de super-cruise equivalente a Mach 1.2, com armas ar-ar. O Gripen NG integra o único radar AESA de 2ª geração do mundo, o ES 05 Raven, o Gripen NG garante a sua vantagem em termos de noção situacional. Desenvolvido pela Selex-Galileo com a SAAB e com a indústria brasileira, é o único radar de combate do mercado munido de uma placa oscilante móvel (swash plate), permitindo cobrir ângulos de até ±100° horizontalmente ou verticalmente. O ES 05 Raven traz melhorias em todos os aspectos quando comparado com os radares existentes, a exemplo de: melhor rastreamento de alvo; amplo campo visual; flexibilidade de modos; maior alcance de detecção; melhores dados eletrônicos de suporte; maior disponibilidade operacional e menores custos de ciclo de vida. Uma garantia da alta probabilidade de vitória em qualquer engajamento é a combinação de baixas assinaturas no espectro visual, radar e infravermelho, com uma cabine digital inteligente. Combinando o mais avançado radar AESA, o sensor de busca e rastreamento no infravermelho IRST (Infra Red Search & Track) e uma complexa fusão de sensores, incluindo a melhor integração de armas de última geração com o conjunto de guerra eletrônico, pode-se garantir que a aeronave coloca-se na condição de “Enxergar primeiro, acertar primeiro!”


Para acessar uma análise detalhada da escolha do Gripen NG para a FAB, clique aqui


Dimensões
comprimento: 15,2 m / envergadura: 8,6 m / altura: 4,5 m
Peso
16,5 ton (máximo na decolagem)
Velocidade
mach 2 (super cruise mach 1.2)
Propulsão
01 turbina GE F-414G, com empuxo de 22.000 lb (98 KN)
Manobrabilidade
máxima de 9g
Carga bélica
7.200 kg
(em 10 estações sob as asas e fuselagem)
Alcance
4.000 km (máximo de translado)
Distância para pouso
cerca de 500 metros
Substituição da turbina
cerca de 1 hora
Tempo de imobilização no solo
cerca de 10 minutos
(reabastecimento e rearmamento)
Custo por hora de voo
US$ 4.000,00




Visualização

 

 

 

Visualização em corte

 

 

Cockpit

 


 

 

Armamentos integrados

 

 

 

Configurações de armamentos

 

 

 

Radar e turbina

 

Radar AESA ES-05 Raven
Turbina GE F- 414G

 

 

Raio de combate

 

 

 

Fornecedores

 

 

 

Infográficos

 

 

 

 

Padrões de camuflagem

 

 

 

 

Fotos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Wallpapers exclusivos

 

Wallpaper 1 - Baixar
Wallpaper 2 - Baixar
Wallpaper 3 - Baixar


Wallpaper 4 - Baixar
Wallpaper 5 - Baixar
Wallpaper 6 - Baixar

 



                                 www.militarypower.com.br                                   eXTReMe Tracker
                       A sua revista de assuntos militares na internet