NAe CVH-550 Cavour - Itália


Em 22 de novembro de 2000, foi assinado um contrato entre a Fincantieri e o Ministério da Defesa da Itália para fornecer um navio-aeródromo, conhecido como "Nuova Unita Maggiore" (NUM) ou "Novo Navio Principal", à Marinha italiana. Os trabalhos de construção do novo navio, originalmente designado "Andrea Doria", depois renomeado "Cavour", começou nos estaleiros em Riva Trigoso e Muggiano em julho de 2001. Lançado em julho de 2004, iniciou os testes de mar dois anos depois. O porta-aviões foi entregue à Marinha em abril de 2008 e entrou em serviço operacional em junho de 2009. No ano seguinte, o Cavour participou das operações de assistência humanitária às vítimas do terremoto no Haiti, ocasião na qual embarcou pessoal do corpo médico da Marinha do Brasil. O navio tem um deslocamento padrão total de 27.100 ton, um comprimento total de 244m e uma velocidade sustentada de 27 nós. A pista tem as dimensões de 180m X 14m, que em sua parte final possui uma rampa inclinada em 12º (sky-jump), para auxiliar o lançamento de aeronaves. Pode acomodar até 1.202 pessoas a bordo, incluindo a tripulação do navio de 486 homens, os 211 das tripulações aéreas, uma força de comando anfíbia de 140 efetivos e o Batalhão San Marco com 360 fuzileiros navais, além de mais 90 soldados, se necessário. Uma característica marcante do navio é a sua alta flexibilidade em termos operacionais. É capaz de desempenhar as funções de um porta-aviões (função primária), bem como a de um navio de assalto anfíbio (função secundária) transportando tropas e veículos, tanto para missões militares como civis. Em seu interior pode acomodar até 100 veículos leves ou 24 tanques para missões anfíbias e sua doca pode acomodar quatro embarcações LCVP para o desembarque de tropas e equipamentos. O navio está equipado com uma plataforma de voo adequada tanto para operações com aviões de combate quanto com helicópteros. Tem um hangar de aproximadamente 2.500 m² que também pode acomodar veículos e equipamentos. O navio pode operar com um esquadrão de oito aeronaves VTOL (decolagem e pouso verticais) AV-8B Harrier, que futuramente será substituído pelo F-35B Lightning II, e doze helicópteros dos modelos EH-101, NH-90 e CH-47 Chinook, ou uma combinação dessas plataformas. As operações de desembarque são apoiadas pelo sistema de aproximação de rádio-frequência para qualquer condição climática Telephonics AN-SPN-41A, pelo radar avançado de aproximação de precisão Galileo Avionica SPN-720 e pelo sistema de navegação tática da Thales (TACAN). Para a movimentação de aeronaves e veículos embarcados, está equipado com dois elevadores 30t para aeronaves e dois elevadores 15t para armamentos, além de duas rampas de acesso interligando o hangar e a garagem. Outras características do navio incluem uma instalação hospitalar com três salas de operação, quartos para pacientes graves, equipamentos de raios-X, um consultório dentário e um laboratório. Seus armamentos consistem de dois sistemas de lançamento vertical, com oito células cada um, do míssil antiaéreo Aster 15, com alcance de 30km. O sensor primário para o SAM é o radar multifunção Empar G-band da Selex, que fornece vigilância, rastreamento e controle de armas simultâneos. A embarcação está equipada ainda com dois canhões Oto Melara 76mm Super Rapid e três canhões antiaéreos Oerlikon de 25mm. A Selex é o integradora do sistema de combate da embarcação e também fornece o radar RAN 40L 3D D-band de longa distância, radar de superfície RASS 30X / I, radar de vigilância, sistema de interrogação "amigo ou inimigo" (SIR-R IFF) e sistema de navegação. Outros fornecedores incluem a Elettronica, a Galileo Avionica e a Oto Melara. Conta também com o sonar de evasão de minas Whitehead Alenia Sistemi Subacquei (WASS) SNA-2000, dois sistemas de controle de incêndio e um sistema de busca/rastreamento por infravermelho Galileo Avionica SASS. Para autodefesa, o Cavour está equipado com dois lançadores de "iscas" Oto Melara / Selex SCLAR-H para foguetes multiuso de 105mm ou 118mm, que fornece defesa totalmente automática contra ameaças de mísseis, confundindo seus sensores, afetando seu sistema de orientação em pleno voo e o iluminando para as defesas do navio. Dois sistemas de lançamento de torpedos SLAT também estão instalados. O sistema de propulsão é fornecido por uma combinação de turbinas a gás e gás (COGAG). As quatro turbinas a gás LM2500, desenvolvendo 30.000 hp cada, são fabricadas pela Fiat Avio sob um contrato de licença da empresa norte-americana General Electric (GE). A potência auxiliar é fornecida por seis grupos geradores Wartsila CW 12V200, de 3.000 hp cada. O navio está equipado com dois pares de aletas estabilizadoras ativas e lemes gêmeos e tem propulsores de proa e popa.

Origem
  
Itália
Tripulação
840
Dimensões
Compr.: 244 m / boca: 39 m / calado: 8,7 m
Deslocamento
27.100 toneladas
Armamento
mísseis SA Aster 15 / 2 canhões de 76mm
Propulsão
COGAG
Potência
120.000 hp

 


             ......,,,,,,,,,,,....www.militarypower.com.br                                   eXTReMe Tracker
                       A sua revista de assuntos militares na internet